segunda-feira, 12 de setembro de 2016

DESCAMINHOS, por Mália Morgado. (Poema)

Descaminhos

Não é trágico perder-se
Se a sina é tua.

Colocou teus pés sob tuas pegadas,
Já feitas em sonhos e pensamentos.

Olha.
Não é trágico perder-se,
Se a lua paira sobre tua figura como uma mãe que vela,
Mãos acariciando doce seus cabelos.

A chuva é um véu de alívio,
Limpa teu corpo cansado e dissolve o pranto.

Ah, dor seria
Observar sombras repetidas
Na tua parede branca

Nenhum comentário:

Postar um comentário